Windows #Azure Web Sites – Intro


Olá pessoal,

Hoje irei falar sobre um dos novos recursos que o time de Windows Azure disponibilizou no último dia 07 de junho no Spring Release, falarei sobre o Windows Azure Web Sites.

Quando falamos de Azure Web Sites, basicamente estamos falando de um novo conceito dentro do Windows Azure, estamos falando de simplicidade, agilidade e foco total na aplicação o que facilita e muito migrarmos uma aplicação já existente para o Azure. Para isso contamos basicamente com “3 pilares” que são chamados de: start simple, code smart e go live.

image

start simple: porque para começar a utilizá-lo é muito rápido, veremos que na “gallery” do Azure Web Sites hoje possuímos mais de 10 sites prontinhos para serem instalados gratuitamente bastando apenas serem customizados e colocá-los em produção em segundos, além de possuir um gerenciamento simples, load balancig automático e com fácil escalonamento.

code smart: por ter suporte à diversas linguagens e frameworks (ASP .Net, ASP clássico, PHP e Node.js), base de dados SQL Database ou MySql e suporte a diversas ferramentas de desenvolvimento web nas plataformas Windows (WebMatrix e Visual Studio), OSX e Linux.

go live: possui um deploy extremamente rápido, possui controle de código integrado com TFS e GIT, e possui uma visualização fácil e rápida de informações de monitoramento, dados e logs.

Partindo um pouco mais para a parte prática é muito fácil e rápido criarmos um ambiente no Azure Web Sites e quando iniciamos a criação de um novo ambiente possuímos 3 maneiras de fazê-la, vejamos as definições abaixo.

Quick Create: o próprio nome já diz, basta definir uma URL única e em segundos seu ambiente estará disponível.

Create with Database: nesta opção além de definirmos a URL, ainda temos a opção de escolher qual banco de dados iremos trabalhar (SQL Database ou MySQL) e entrar com as configurações básicas se utilizaremos um servidor existente ou não, bem como o nome da base de dados e etc.
Observação: Como o Azure Web Sites está em fase de testes até o momento foi liberado o uso de apenas uma base de dados MySQL, portanto sempre que for excluir um ambiente que utilize MySQL não esqueça de excluí-lo também (o próprio Azure irá perguntar) caso contrário quando um novo ambiente for criado obrigatoriamente teremos que usar o ambiente já existente.

From Gallery: escolha entre um dos 10 parceiros disponíveis (até o momento) e crie seu site em segundos, bastanto apenas definir qual a URL utilizada e customizações iniciais do produto selecionado depois do provisionamento.

Ótimo! Agora que já sabemos o quão fácil e produtivo é criarmos um ambiente, fica uma pergunta. Quais os métodos de publicação possuímos? E aí vem a melhor parte, com o Azure Web Sites temos hoje os seguintes métodos disponíveís: FTP, Web Deploy, Git e TFS e abordarei cada um deles em outros posts e antes de publicarmos alguma aplicação/site faremos um overview de todas as funcionalidades e customizações disponíveis.

Para isso será necessário termos ao menos um ambiente criado para navegarmos entre suas opções e neste caso a primeira coisa a se fazer é entrar no Painel do Windows Azure, selecionar “Web Sites” e em seguida clicar em “Create a Web Site”.

image

Uma nova tela será apresentada, onde poderemos escolher uma das 3 formas já apresentadas acima, no nosso exemplo escolha “Quick Create”, defina a URL que deseja, a “Region” (datacenter) onde sua aplicação ficará hospedade (no momento apenas East US) e em seguida clique em “Create Web Site”.

image

Observe que o seu ambiente começa a ser provisionado…

image

… e em segundos está disponível!

image

Agora que temos nosso ambiente criado, iremos conhecer quais as opções disponíveis, para isso partindo da tela apresentada anteriormente clique no nome do Web Site, no meu exemplo “postquickcreate” e uma nova tela será exibida.

Esta tela eu dividi em 3 “quadros”, veja a explicação e na sequência a figura ilustrativa.

Quadro 1: onde encontramos todos as opções para customização do nosso ambiente

Quadro 2: alterado o seu conteúdo de acordo com a opção escolhida no quadro 1

Quadro 3: ´temos o ítem “New” onde a qualquer momento pode ser criado algum recurso novo, ítens no centro que variam de acordo com o ítem selecionado no quadro 1 e por último no lado direito mensagens informativas de atividades executadas.

image

Tendo esta primeira visão, vamos agora detalhar os ítens apresentados no quadro 1.

– Neste ítem temos opção para instalarmos o SDK do Windows Azure e o download do WebMatrix, fazer o download do arquivo de “profile” para utilizar em publicações e alterar as informações de usuário e senha e por último fazer a integração do nosso código com o TFS ou GIT.

Dashboard – Temos representações gráficas do consumo de recursos, sendo um gráfico com a atualização das últimas 24 horas e uma segunda mostrando a porcentagem total, além de termos disponíveis acesso as mesmas configurações mencionadas acima, informações da subscrição, recursos “linkados”, status da aplicação e acessos via FTP.

Monitor – Informações mais detalhadas sobre o consumo de recursos sendo ainda possível selecionar quais as métricas devem ser exibidas, algumas das pções são: CPU Time, Data In/Out, Requests, etc.

Configure – Aqui configuramos nosso ambiente definindo qual versão do .net framework queremos habilitar (2.0 ou 4.0), habilitar ou não o uso de PHP, habilitar as opções para coleta de dados de diagnóstico como Web Server Errors/Detailed Errors Messages/Failed Requests Traicing, definir keys e seus respectivos values pairs para serem carregados no startup da aplicação, são exibidas as connections strings dos recursos “linkados” à aplicação e por último podemos adicionar, remover ou reordenar a lista de “Default Documents”

Scale – É onde definimos a quantidade de instâncias que queremos para o nosso ambiente, definimos em que modo iremos trabalhar, por padrão´nosso ambiente é criado em modo “Shared” onde aplicações compartilham o mesmo servidor e são criados na mesma região geográfica, já no modo reservado temos uma VM dedicada.

Linked Resources – Onde acessamos os recursos “linkados” ao nosso ambiente ou até mesmo criamos um novo recurso, no momento temos disponível o “SQL Database” e em breve “Storage Accounts”.

Para este post é isso pessoal, nos decorrer dos próximos dias estaremos vendo na prática todos os recursos do Windows Azure Web Site e todos os demais recursos.

Grande abraço, bons estudos e muito sucesso a todos. 😉

Lucas A. Romão – Windows Azure MVP
LinkedIn: http://br.linkedin.com/in/lucasromao
MSN: lucas_romao@hotmail.com
Blog: https://laromao.wordpress.com | Twitter: @LucasRomao
Comunidade Azure Services Brasil | Twitter: @AzureServicesBR

Anúncios
  1. Reblogged this on Igor Paim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: